Sendo médica há quase 27 anos, nunca pensei em usar acupuntura pela total falta de conhecimento do assunto e até por falta de credibilidade no procedimento. Porém, há três anos, quando precisei fazer reabilitação dos movimentos do braço esquerdo, pós fratura de ombro, Luiz Ernesto me a...
Maria Cristina M. C.

DISMENORREIA - Acupuntura alivia cólicas menstruais

Por Louise Bresolin

A dismenorreia também conhecida como cólica menstrual, é uma dor pélvica que ocorre antes ou durante o período menstrual. Ela é considerada a mais comum queixa ginecológica. Estudos estimam a prevalência em cerca de 28% a 72% das mulheres em idade fértil. Os sintomas de cólicas menstruais incluem:
-palpitações ou cólicas no abdômen inferior
-dor que se irradia para coluna lombar e abdômen
Algumas mulheres experimentam também;
-náuseas e vômitos
-diarreia
-sudorese
-tonturas
A dismenorreia pode ser de origem primária ou secundária dependendo ou não da presença de alterações estruturais do aparelho reprodutivo.
Dismenorreia primária é aquela que ocorre sem que haja lesões nos órgãos pélvicos. Geralmente ocorre nos ciclos menstruais normais e logo após a primeira menstruação na adolescência, podendo cessar ou reduzir significativamente quando a mulher atinge a idade dos 20 e poucos anos. Em alguns casos isto só ocorre depois da gravidez. As cólicas são causadas pelo aumento da liberação de prostaglandinas, substâncias hormonais envolvidas na dor e inflamação responsáveis pelas contrações uterinas. Altos níveis de prostaglandinas estão associados a severas cólicas menstruais.
Muitos especialistas acreditam que as contrações uterinas severas constringem os vasos sanguíneos que irrigam o útero. O resultado da dor pode ser comparado com a angina, dor que ocorre quando as artérias coronárias estão bloqueadas e não nutrem o coração adequadamente com oxigênio e nutrientes.
A dismenorreia secundária está relacionada a alterações no sistema reprodutivo que podem ser endometriose, miomas uterinos, infecção, anormalidades na anatomia do útero ou da vagina de origem congênita. O uso do DIU (dispositivo intra uterino) como método anticoncepcional é outra causa da dismenorreia secundária. Geralmente os sintomas começam a surgir dois anos depois da menarca (primeira menstruação).
A maioria das mulheres irá sofrer de dismenorreia pelo menos uma vez durante sua época reprodutiva.
Os tratamentos incluem o uso de antiinflamatórios não hormonais, contraceptivos orais, atividade física (redução do estresse), TENS (estimulação elétrica nervosa transcutânea) e acupuntura.
Acupuntura e dismenorreia
Um estudo alemão publicado na edição de fevereiro, 2008 no Jornal Americano de Ginecologia e Obstetrícia confirma que a acupuntura pode aliviar as cólicas menstruais. No estudo, 201 mulheres com cólicas menstruais intensas, severo sangramento e desconforto foram selecionas e receberam 10 sessões de acupuntura.  A maioria dos pacientes que receberam acupuntura relataram uma melhora em até 33% no nível de dor. Segundo a Dra Claudia Witt da Charity University Medical Center em Berlim, os pacientes com dismenorreia crônica tratadas com acupuntura associada a rotina de cuidados apresentaram melhora significativa na intensidade da dor e na qualidade de vida, comparado com as mulheres que não receberam acupuntura. Sendo importante salientar que os tratamentos convencionais para dismenorreia são à base de antiinflamatórios não hormonais e contraceptivos orais, os quais geram efeitos colaterais, o que não ocorre com a acupuntura.
Em outro estudo realizado por pesquisadores iranianos, um grupo de 172 estudantes com dismenorreia receberam sessões de acupressão ( pressão manual sobre pontos de acupuntura) durante 4 ciclos menstruais. No grupo de pacientes que receberam a acupressão, em termos de severidade da dor e dias de trabalho perdidos, notou-se um aumento de 23% para 55 % de melhora. Os pesquisadores concluíram que a acupressão além de reduzir os níveis de dor e sintoma físicos, também reduziu as consequências socias e econômicas relacionadas à dismenorreia.  
Segundo o acupunturista americano Dr.Craig Willians em seu artigo intitulado “Leste e Oeste Terapias para Dismenorreia, parte 2”, publicado no website Acupuncture Today, avaliar as deficiências nutricionais básicas é de suma importância no tratamento de dismenorreia. As duas principais deficiências que devem ser combatidas são as de Ômega 3 e Magnésio. Ambos são nutrientes críticos que previnem espasmos uterinos e cãimbras. Pesquisas também mostram que ambos os nutrientes possuem a habilidade de ajudar o sistema nervoso mais efetivamente a controlar as reações de estresse.
    
Fontes de pesquisa:
Diane Joswick, Acupuncture Relieves Menstrual Pain, Study Finds, Learning and Resource Center, Acufinder.com.
American Journal of Obstetrics and Gynecology, volume198, 2°ed, pag.166-168 , fevereiro,2008.
Editorial Staff of Acupuncture Today, Acupressure Treats Dysmenorrhea, Acupuncture Today, Setembro 2010,Volume11.
Craig Willians, East/West Protocols for Dysmenorrhea, Part 2, Acupuncture Today, Novembro 2009, Volume 02
Mayo Clinic, Maio 2009, Cólica Menstrual, MayoClinic.com
 
Siga o Meizen no Twitter Desembargador Motta, 3677 :: Tel.:3339 - 9333